As novas espécies foram encontradas por pesquisadores do instituto, na área do Projeto de Assentamento Rio Pardo, que fica na BR-174. No local funciona uma base de apoio às pesquisas da Fiocruz Amazônia.