Os casos de dengue, por exemplo, estão presentes em 70% dos municípios brasileiros, sendo transmitidas por três sorotipos diferentes do vírus, tendo o agravante de sua forma hemorrágica. As doenças transmitidas pelo mosquito têm tido no Brasil um padrão sazonal, estando mais presentes nos primeiros 5 meses do ano, que é o período mais quente e úmido.

A população do Aedes aegypti tem crescido e se espalhado por todos os cantos, sem perspectiva de controle a curto e médio prazo.

A prevenção das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti está centrada em adotar ações e medidas de combate ao mosquito: o acúmulos de água em calhas, latas, pneus e vasos, que devem ser evitados; caixas e outros recipientes utilizados para armazenar água, devem ser mantidos vedados.

Em casos de surtos epidêmicos, as medidas devem ser muito radicais, envolvendo os tratamentos químicos, através de nebulizações de vias públicas e parques, com equipamentos potentes acoplados a caçamba de caminhonetes, aplicação de larvicidas em locais em que haja acúmulo de água, desinsetizações das edificações.

Para o tratamento químico do Aedes aegypti, a fim de evitar a transmissão de doenças já citadas acima, inclusive o Zika vírus, é necessário a contratação de uma empresa especializada. Chame a Fatality Controle de Pragas para instrui-lo e orienta-lo no combate eficaz às pragas urbanas.